Que desperdício!

As malcriações no trato com os colegas mostram que o problema do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) é ser o menino prodígio mais antigo do Brasil.

Para quem é destituído de equilíbrio emocional, é difícil deixar de ser menino. E quando falta talento, é mais difícil ainda continuar a ser prodígio.

Tanta energia juvenil, tanto idealismo, tanto fervor legalista, se aplicados ao combate à corrupção, teriam poupado ao Brasil o mensalão, o petrolão, além de outros anexos imobiliários e agro-recreativos.

Que pena.

1